Grupo Facholi - Produto

ARTIGOS TÉCNICOS

   Informativo – BRS Paiaguás: uma excelente opção para produção de palha para plantio direto e áreas de ILPF.

A Brachiaria Brizantha Cultivar BRS Paiaguás é mais uma excelente opção para a diversificação de pastagens, áreas de integração lavoura pecuária e produção de palhada para o plantio direto. Foi selecionada pela Embrapa com base na produtividade e no vigor, mostrou ter elevado potencial de produção animal no período seco, com alto teor de folhas e bom valor nutritivo. A grande vantagem da BRS Paiaguás é durante o período seco, quando apresenta maior acúmulo de forragem de melhor valor nutritivo, resultando em maiores ganhos de peso por animal e por área. Os pastos da BRS Paiaguás apresentaram bom controle de invasoras sob pastejo mais intensivo. Na integração lavoura-pecuária é de fácil utilização com milho safrinha, para produção de forragem no outono-inverno e/ou de palhada para plantio direto. Sua dessecação requer baixas doses de glifosato, como a B. ruziziensis.

Em experimentos realizados em áreas de pesquisa de integração lavoura-pecuária do Grupo Facholi em parceria com a Unesp – Dracena, a Paiaguás apresentou bons resultados e superou as expectativas. Na safrinha 2016 foram avaliados três cultivares (B. Brizantha cv. BRS Piatã, B. Brizantha cv. BRS Paiaguás e B. ruziziensis cv. Ruziziensis) com mesma taxa de semeadura em consórcio com milho em plantio simultâneo.

Durante a fase inicial do experimento ocorreram 38 dias de veranico. Observou-se que nessa fase de estresse hídrico a BRS Paiaguás obteve um menor acúmulo de massa seca e desenvolvimento gradativo durante os estágios subsequentes da cultura do milho, o que resultou em uma melhor produtividade de grãos em relação às demais forrageiras avaliadas.

Por ser uma planta de crescimento semidecumbente, apresenta uma excelente competição com plantas invasoras e uma boa uniformidade de palha. Sua palha apresenta uma relação C/N que traz benefícios em relação a Ruziziensis. Por ter uma vida longa, sua palhada possibilita uma boa oferta de palha durante a fase de enchimento de grãos da soja.

Outra vantagem da cultivar é que tolera pisoteio, ideal para regiões onde é possível uma única safra de grãos e que logo na sequência se faz a safrinha da carne, ou onde para cada safra de soja o produtor faz dois anos de pecuária.

As vantagens da presença de palhada em áreas de plantio direto são inúmeras, trazendo vários benefícios de ordem química, física e biológica. No ano de 2016 foram coletadas várias amostras na área de pesquisa do grupo, com o intuito de avaliar o que estas cultivares estão agregando no solo.

A seguir, os resultados do trabalho realizado.

RESULTADOS (parciais) DO PROJETO DE PESQUISA: Produção de grãos em sistemas de integração lavoura-pecuária (Cooperação Facholi – Fepisa)

 

Tabela 1. Produção de massa seca dos capins (kg/ha) consorciados com milho, 2016.

tabela-12 Informativo - BRS Paiaguás: uma excelente opção para produção de palha para plantio direto e áreas de ILPF.

Tabela 2. Características, produção de massa seca (palhada) e de grãos do MILHO em consórcio com forrageiras.

tabela-2 Informativo - BRS Paiaguás: uma excelente opção para produção de palha para plantio direto e áreas de ILPF.

Tabela 3. Características agronômicas do MILHO em consórcio com forrageiras.

tabela-3 Informativo - BRS Paiaguás: uma excelente opção para produção de palha para plantio direto e áreas de ILPF.

PARA MAIS INFORMAÇÕES CONSULTE O NOSSO DEPARTAMENTO TÉCNICO.